Hey, soul sister (Quer ouvir? Aperte o play!)

Pages

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Eu amo o Rio de Janeiro

Rio de Janeiro. Viver aqui é uma aventura a cada dia, disso eu não tenho a menor dúvida.
Acontece que não estou falando apenas de aventuras ruins... tô falando de aventuras muito boas também.
Viver no Rio para mim ainda é um privilégio. Esse lugar é maravilhoso e tem um povo incrível, malandro, alegre, tranquilo, divertido, fresco( no melhor sentido que a palavra oferece) e muito trabalhador.
Chego a achar engraçado quando converso com alguém que vive fora do Rio, pois a visão que algumas pessoas tem da minha cidade são absolutamente contrárias ao que eu vejo diariamente.. Já ouvi comentários do tipo: 'Eu não visito o Rio, pois tenho medo de bala perdida', ou ainda: 'ser carioca deve ser bom... vcs saem do quintal de casa e vão a praia, né?', ou mais: ' carioca é muito preguiçoso, não estuda, nem trabalha, só quer saber de ir à praia pegar onda'.
Ah, doce ilusão!!
Ser carioca nunca será interpretado de maneira correta por essas pessoas, porquê para ser carioca, e eu digo carioca de verdade, precisa de muito, mas muito mais que ter uma opinião formada sobre essa cidade.
Ser carioca é questão de sentir, de entrar em contato com a essência do Rio de Janeiro.
Ando muito orgulhosa do meu povo, dos meus conterrâneos nos últimos dias.Apesar de todo esse clima de guerra, de todo o medo que estamos passando, acreditamos em dias melhores, estamos otimistas, temos fé em Deus, acreditamos no trabalho da polícia, estamos fazendo nossa parte com nossas informações para o disque-denúncia, e ainda por cima, não tiramos o sorriso dos lábios nem a esperança de nossos olhos ,(momento filosofia), enfim, carioca é povo arretado!!
Quem não conhece o Rio, pode acreditar o quanto quiser no monstro que pintam da nossa cidade, mas quero deixar bem claro que as coisas não são bem assim...
Acho interessante que, há alguns anos atrás viajei para Brasília e ví um bocado de jovens fumando maconha em tudo quanto é esquina, em ruas de bairros residenciais, e ninguém fala nada. Em Espírito Santo, mais precisamente em Vitória, em uma viajem ano passado, descobri que a cidade estava com o índice altíssimo de criminalidade, mais alto, inclusive, que os índices do Rio. Ainda ouvi histórias bem pesadas em São Paulo, ano retrasado e sobre a aventura de se andar nas ruas de Salvador durante a noite.
É nessa que me pergunto porquê não se dá margem à esse tipo de notícias quando as mesmas são praticadas em cidades que não o Rio de Janeiro?
Porquê só o Rio é entregue, literalmete, à Cristo, visto, infelizmente,que não se trata do único lugar violento do nosso Brasil?
Veja bem, não estou aqui querendo tapar o sol com a peneira, tampouco difamar cidade e estado de ninguém, as cidades que citei anteriormente nesse texto foram lembradas por mim porquê foram fatos em que eu estava REALMENTE presente e pude conferir de perto. Minha intenção é apenas deixar minha revolta em saber que sacrificam tanto a minha cidade, que é muito violenta realmente, mas que não é a única, e não dão margem quando as coisas acontecem em outros lugares.
Vendo uma reportagem sobre a guerra no Rio, ouvi o apresentador do telejornal dizendo: 'No Rio, não se pode nem estourar pipoca que todo mundo já se assusta e pensa que é tiro'. Rí da cara do sujeito. Obviamente, é um daqueles almofadinhas sensacionalistas, característicos da rede Record. Jornalismo sensacionalista e de má qualidade. Sai pra lá, assombração!!
Olha que nem sou fã da rede Globo, mas acho que não dá para deixar de destacar o trabalho do jornalismo da Globo, em especial de Ana Paula Araújo, essa sim, uma jornalista que conhece bem o Rio e que tem plena consciência do que diz na apresentação de seu telejornal. Em uma de suas matérias, juntamente com Rodrigo Pimentel, ex capitão do Bope, eu a ví emicionada falando do povo carioca e do sucesso do trabalho da polícia. Isso nos emociona também. Saber falar, saber informar e passar emoção no que fala.É assim que a gente gosta!!
E, para terminar, quero só deixar uma observação: Sou suburbana, da Zona Oeste do Rio de Janeiro. Lugar muito mal visto pela galera da Zona Sul e não muito bem aceito pela galera da Zona Norte, mas à vocês, que criticam tanto a Zona Oeste e seu povo, só quero mandar um recado: Os favelados aqui moram mal, mas estão sem fogo cruzando o céu.
À cidade do Rio, ao povo do Rio, aos governantes do Rio: Paz, amor e harmonia!
A gente merece.




Vista do Bondinho e Pão de açúcar. Foto tirada em passeio ao bondinho,num dia especial: Aniversário da minha sobrinha Ana Beatriz. (Clica que amplia.)

2 comentários:

Daniele disse...

Leidi,
Adorei o post - Saudades de vc!
beijos!

Leidi disse...

Ai Dani, obrigada pelo comentário!!
Sabia que vc foi uma das pessoas que me incentivou a continuar com o blog??
Bjs, tb to com saudades!!

Postar um comentário